Voce sabe o que e design interface do usuario qualificacao aplicacao retencao aumento panorama pilares

post

Você sabe o que é design interface do usuário?

Publicado em: 17/11/2022

Categorias: BlogConteúdo

Nos últimos anos, uma realidade tem circulado no mercado: a experiência do cliente como o epicentro das relações de marketing. Dessa forma, torna-se importante a compreensão das potencialidades do design interface do usuário.

Adaptar-se às demandas de consumo pode significar um ganho significativo para qualquer empresa.

Por conta disso, termos como customer experience, UX design e customer success têm sido muito falados e divulgados quando o assunto é relacionamento com o cliente.

O que antes poderia ser resumido na contratação de um serviço ou na compra de um produto como a finalização de uma relação, agora, em grande medida, é parte de algo maior.

É claro que há um exagero em dizer que as empresas só querem vender. Na verdade, o pós-venda como elemento de fidelização sempre foi utilizado por empreendimentos dos mais variados setores e tamanhos.

No entanto, hoje em dia, as dinâmicas digitais têm propiciado uma série de inovações na perspectiva de relacionamento com o cliente.

Uma busca por endereço virtual para abertura de empresa não seguirá necessariamente o curso natural do primeiro clique até a venda.

Na verdade, é muito comum que esse tipo de serviço propicie um certo nível de insegurança e algumas dúvidas.

Esse é o momento que o profissional de CX (customer experience) entra em ação. Diferente de um SAC comum, esses profissionais não são apenas atendentes, mas sim profissionais preocupados em entender a experiência do cliente em todas as fases de compra. 

Essa dinâmica, em grande medida, é o sustentáculo de diversos pontos que vão levar em consideração a experiência do cliente.

Uma gráfica que é especializada em fazer cartão de visita em alto relevo pode se beneficiar muito dessa prática.

Como esse é um serviço prestado com base em um produto sob medida, há uma série de comunicações a serem feitas.

Afinal de contas, há uma certa frieza em tratar todas as etapas da venda com artifícios de programação de um site.

Essa proximidade, portanto, tem sido cada vez mais uma imposição que tem fundamentado todas as relações entre as marcas e seus clientes.

Um outro elemento que se relaciona com os exemplos acima são os design de interface do usuário.

Eles são uma forma de garantir que a experiência gráfica e de navegação de um site não sejam prejudicadas.

Garantir esse tipo de política pode trazer uma série de benefícios para a empresa. Alguns deles são:

  • Qualificação de leads;
  • Aplicação estratégica;
  • Retenção de leads;
  • Aumento de vendas.

Há uma infinidade de vantagens para as empresas que adotam o UI como um critério de navegação. No entanto, é importante focar no essencial. 

O primeiro ponto a ser levantado é entender o que é o lead e qual a sua qualificação. Compreender a importância dessa relação acaba sendo fundamental.

Essa categoria se apresenta como um possível cliente que está circulando nos ambientes digitais de uma empresa.

A sua qualificação, portanto, acaba sendo importante para que essa relação seja sustentada a longo prazo.

Uma empresa que vende baias de trabalho para escritórios, por exemplo, ao qualificar os seus leads estará trazendo para a sua plataforma o público com a segmentação correta para esse tipo de venda.

Isso facilita a dinâmica de aplicação de algumas estratégias para levá-los à ações mais avançadas no site.

A mais importante, nesse sentido, é o funil de vendas aplicado à jornada do cliente. Esse mecanismo visa compreender as etapas que aquele público se encontra e guiá-lo até a sua conversão final.

Um site que oferece sistema de alarme residencial via celular e consegue manter essa política pode verificar quais são as dinâmicas que os leads obtêm em cada etapa de sua jornada.

Se, por exemplo, ao ser direcionado para o site em um mecanismo de busca, ele sair logo que clicou, isso significa que há algo errado com a landing page.

Nesse sentido, reter os leads acaba sendo um fator essencial para qualquer relação que deseja se sustentar a longo prazo.

Se, porventura, uma empresa que fornece totem propaganda para mercados obter uma estratégia de UI, isso pode significar uma maior retenção de leads.

Consequentemente, essa retenção vai incidir em um aumento significativo das vendas dentro daquele site.

Um panorama sobre a interface do usuário

Apostar em mecanismos estratégicos é, sobretudo, compreender todos os seus detalhes e suas aplicações para a empresa. Com a estratégia que se pretende elucidar não é diferente. Há muita confusão quanto a sua aplicação.

O design de interface do usuário é, via de regra, o que vai garantir uma relação qualificada com a plataforma.

Ou seja, esse será o primeiro elemento que um lead terá contato ao entrar no site de uma empresa.

Na verdade, ele funciona como o rosto do negócio e o mecanismo de condução que o cliente irá dispor para ter sua experiência.

Uma empresa injeção plástica que consegue garantir uma boa experiência para seus usuários, certamente, sairá na frente na hora deles decidirem onde comprar aqueles elementos.

Nesse sentido, o UI acaba se integrando com outras dinâmicas de relacionamento com os clientes.

Por isso, garantir que algumas métricas de avaliações sejam aplicadas podem, justamente, garantir novas orientações para a empresa nesse ambiente.

Pilares da interface do usuário

Seu caráter mais generalista tem a capacidade de se aplicar em diversos segmentos do mercado.

Isso se dá, sobretudo, através da contratação de um profissional especializado nesse tipo de confecção de design.

No entanto, alguns pilares precisam ser colocados como pontos inegociáveis para a aplicação dessa estratégia no mercado.

Usuário

Esse é o ponto central desse tipo de estratégia. Afinal de contas, é para o usuário que esse tipo de adaptação está sendo aplicada.

Para compreendê-lo, é preciso entender quais são as dinâmicas de consumo do público-alvo e, a partir dela, definir alguns pontos de definição.

Com isso, será possível elaborar uma persona para que a empresa consiga estabelecer um interlocutor ideal.

A persona é um personagem semi-fictício que tem como característica representar o cliente ideal da empresa e ajudar a elaborar estratégias.

Esse tipo de estratégia pode facilitar muito na hora de estabelecer os pontos prioritários a serem tratados no design do site.

Design direto

É certo que o ímpeto pela sofisticação pode acabar sendo um fator determinante quando o assunto é design gráfico.

Contudo, é importante frisar, mais uma vez, que o que precisa ser considerado é a experiência do usuário.

Portanto, manter um design simples e sem muitos ruídos pode garantir uma certa estabilidade dos leads na plataforma.

Uma loja de saco de tecido personalizado, por exemplo, a partir da simplicidade, pode garantir uma conversão alta de leads.

Tudo isso vai depender do quão intuitivo é aquela plataforma na hora de orientar os seus usuários para a compra.

Navegabilidade

Esse é um dos pontos que, em grande medida, relaciona-se com os aspectos citados anteriormente.

É a partir de elementos de simplificação da navegação que o site pode passar a ser acessado por todos os entes daquele público.

Nesse sentido, descomplicar a navegação pode significar uma aprofundamento da relação entre os pares mercadológicos.

Acessibilidade

Adaptar-se ao público é, acima de tudo, compreender suas dinâmicas e, também, particularidades.

Nesse sentido, garantir a acessibilidade para pessoas que possuem algum tipo de deficiência é fundamental.

Afinal de contas, além de ser um descuido muito grande da empresa, um cliente que não se sentir contemplado quanto a essas questões, possivelmente, irá migrar para outra plataforma.

Por que apostar na experiência do usuário?

Diante de todos os aspectos citados até aqui, fica claro que o usuário tem se tornado cada vez mais o ponto central das estratégias.

Isso se dá, sobretudo, por conta da alta demanda e do grau de escolha que eles passaram a ter no ambiente digital.

Ao pesquisar, por exemplo, pela lavanderia auto serviço, um usuário pode tomar conhecimento de milhares de opções.

Isso elevará a sua possibilidade de escolha e, em maior medida, o seu critério para a contratação do serviço.

Garantir que ele tenha uma boa experiência pode acabar sustentando a sua permanência e o convertendo em cliente.

Contudo, é preciso sempre estar um passo à frente da concorrência para que essas ações sejam eficazes.

Considerações finais

Seja a partir das dinâmicas de customer experience ou na aposta em um design inteligente para o usuário, as empresas têm cada vez mais focado na experiência do cliente.

Isso porque a alta oferta de opções para qualquer tipo de segmento tem se apresentado de forma muito latente para os clientes.

Nesse sentido, não há como ficar apenas na comunicação direta, pensando que isso vai gerar desejo.

Esse tempo já passou e, agora, é preciso considerar todas as etapas que constituem um lead dentro de um site.

Garantir, portanto, a centralidade do usuário na hora de estabelecer quais serão as diretrizes do site é fundamental.

Além disso, a produção de um design direto com boa navegabilidade e acessibilidade pode determinar os rumos de qualquer estratégia de marketing digital.

Diante disso, apostar na experiência do usuário vai muito além de um mero diferencial, é um imperativo que as novas tecnologias têm imposto.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Link de compartilhamento

Compartilhe esse conteudo nas redes sociais ou por mensagem usando o link curto abaixo. Basta clicar em cima do link para copiar.

bruno.art.br/pb/2152

ID de Referência: 2152

Sugira uma publicação

Envie uma mensagem para mim, e sugira alguma publicação de algum tema que tenha dificuldades de resolver.

Clique aqui e entre em contato


Comentários