Saiba o que e Web 3 0 e como ela ira revolucionar a Internet o que e web 3 0 como a internet evoluiu ao longo dos anos caracteristicas da web 3 0 como tudo isso vai revolucionar a internet

Saiba o que e Web 3 0 e como ela ira revolucionar a Internet o que e web 3 0 como a internet evoluiu ao longo dos anos caracteristicas da web 3 0 como tudo isso vai revolucionar a internet

post

Saiba o que é Web 3.0 e como ela irá revolucionar a Internet!

Publicado em: 13/03/2023 / Atualizado em: 13/03/2023

Categorias: BlogConteúdo

Web 3.0 é o nome de uma nova fase da rede no mundo todo, mas quem usa a internet há muito tempo já sabe que muitas outras mudanças aconteceram desde que ela surgiu.

Todo esse percurso nomeou suas versões como o web 1.0, web 2.0 e agora a internet se encontra em sua fase 3.0. Seus principais conceitos já podem ser notados em diversos contextos, como no caso do machine learning e das criptomoedas.

Mas não existe uma definição exata para o conceito de internet 3.0 para de fato demarcar esse início. Mas existem ideias consensuais sobre ele e é interessante conhecê-las porque a internet faz parte do cotidiano da sociedade.

Tanto é que seria praticamente impossível imaginar a vida atualmente sem todas as facilidades e benefícios que a tecnologia, os dispositivos móveis e a conexão trazem para o cotidiano.

Uma rápida olhada no passado mostra o quanto a vida mudou por conta da internet e o quanto diversas tarefas ficaram muito mais simples e acessíveis para todos.

Para entender um pouco mais sobre o assunto, este artigo vai explicar o que é web 3.0, como é a evolução da internet, quais são as características da versão 3.0 e de que maneira ela vai revolucionar a internet.

O que é web 3.0?

Como falado anteriormente, não existe um conceito definido para web 3.0 porque esse nome é usado para se referir a diversas ferramentas, serviços e tecnologias que estão provocando mudanças na internet.

Ela está se transformando em um ambiente cada vez mais focado no usuário, interativo, aberto e descentralizado. Isso significa que está saindo das mãos de poucos e entrando no controle das próprias pessoas.

Aos poucos, uma empresa de portaria virtual assim como um indivíduo estão se tornando donos de seus próprios dados e isso traz mais privacidade para todos.

Esse conceito é muito importante no que diz respeito à privacidade de dados e a discussão tem ganhado força por conta de escândalos que envolvem exposição de informações de usuários e a influência dos anúncios em aplicativos.

Esses questionamentos fizeram surgir a web 3.0, criando um ambiente digital transparente benéfico para os usuários, devolvendo para as pessoas o controle sobre os conteúdos, além de aumentar as possibilidades de uso no mundo virtual.

Como a internet evoluiu ao longo dos anos

A primeira fase da internet é conhecida como 1.0 e surgiu a partir da criação da World Wide Web, em 1991 e se estendeu até o início dos anos 2000.

Na época, o e-mail facilitou a comunicação entre as pessoas que estavam distantes, mas não havia muita interação e apenas a disseminação de informação estática.

Na época, os produtores de conteúdo eram apenas os veículos de comunicação, que começavam a experimentar notícias online e de forma escrita.

Organizações diversas, como uma empresa de lavagem de persiana vertical, também já começavam a produzir conteúdos e viam a internet como uma forma de promover seus negócios.

Quem produzisse sua própria página não recebia nenhum tipo de retorno financeiro porque não havia sistema de monetização de tráfego como ocorre nos dias de hoje.

A partir dos anos 2000 a internet entrou em sua fase 2.0, e trazida pela banda larga e que possibilitou a participação dos usuários na criação de conteúdo, além de promover a interação.

Isso mudou completamente a experiência de produzir e consumir conteúdos o que ajudou a disseminar plataformas diferentes, como:

  • Blogs;
  • Comentários;
  • Transmissões em tempo real;
  • Redes sociais.

As redes sociais tiveram um papel muito importante e transformaram a internet em um verdadeiro ponto de encontro, podendo reunir pessoas e diminuir as distâncias.

Isso se popularizou ainda mais com os smartphones porque tornaram a conectividade algo portátil. Mas a internet 2.0 também tem como característica o rápido desenvolvimento do comércio online.

Foi a partir disso que negócios dos mais variados tipos, como uma empresa de pintura de fachadas comerciais, puderam começar a vender seus produtos e serviços online.

Essa versão também fortaleceu a economia do compartilhamento e consolidou plataformas como Google e Facebook, empresas que em poucos anos se tornaram imprescindíveis na transformação da rede.

Por fim, iniciou-se a transação para a web 3.0, trazendo mais privacidade para os usuários e transparência no uso de dados. Qualquer pessoa pode se tornar peça ativa na internet, pois além da produção de conteúdo, é possível desenvolver softwares.

É um tipo de internet mais horizontal e menos hierárquica, trazendo autonomia e poder de decisão para os usuários. Isso acaba por transformar os modos de interação, fazendo crescer ambientes como o metaverso e a realidade virtual.

Características da web 3.0

Uma das principais características da web 3.0 é a descentralização e o blockchain, fazendo com que as informações sejam armazenadas em localizações diversas, o que descentraliza o controle de dados.

Quem se inscrever para um curso de comissario a distancia, por exemplo, terá mais controle sobre os dados. Além disso, a nova dinâmica é possível por conta do blockchain, que viabiliza as criptomoedas.

Outra característica de destaque é a inteligência artificial e o machine learning, que permitem o aprendizado de máquinas com as experiências do dia a dia.

Entre as aplicações mais comuns estão o software de processamento de dados, que quanto mais dados processam, mas conseguem encontrar padrões e organizar informações.

Ao longo do tempo, a tendência é que novas soluções relacionadas ao machine learning apareçam, além de aperfeiçoarem as possibilidades atuais.

Uma característica de destaque é a chegada do metaverso e de ambientes de realidade virtual, proporcionando uma experiência de imersão para os usuários.

Pessoas e negócios de todos os tipos, como um fabricante de rastreador veicular particular, poderão aproveitar as facilidades de um ambiente multidimensional que permite a interação.

O metaverso poderá ser explorado por meio de experiência bidimensional, nas telas de computadores e dispositivos móveis como os celulares, mas também por meio de experiência tridimensional, com dispositivos de realidade aumentada.

A principal característica da web 3.0 é a privacidade e segurança dos dados dos usuários, evitando que situações como vazamento de dados continuem acontecendo.

No Brasil existe a LGPD (lei geral de proteção de dados) que organizou e trouxe regras em relação ao tratamento de informações pessoais, protegendo o direito à liberdade, desenvolvimento e privacidade das pessoas.

Como tudo isso vai revolucionar a internet

A Web 3.0 é uma fase que tem como foco o uso de tecnologias de automação e inteligência artificial, além de descentralizar diversos processos tecnológicos.

O grande marco da internet 2.0 possibilitou que qualquer usuário pudesse reproduzir conteúdos, e isso mudou a comunicação entre pares.

Com a internet 3.0, assim como uma empresa de projeto de hidráulica predial, as pessoas também poderão produzir suas próprias soluções, o que reduz a dependência de grandes empresas.

A tendência é que ocorra um mergulho nas transações para o ambiente digital e online, como no caso das criptomoedas, que permitem transações de maneira segura e aumentando a privacidade dos usuários.

Tudo isso está no centro das atenções das companhias de tecnologia e das pessoas, que poderão desenvolver soluções focadas nesses quesitos.

Um dos maiores exemplos da web 3.0 são as criptomoedas que funcionam por meio da tecnologia blockchain.

No início, acreditava-se que bitcoin e outras criptomoedas poderiam ser usadas como dinheiro, mas mesmo que seja possível fazer essas transações, seu uso não é disseminado.

São uma alternativa popular de investimento para pessoas e empresas, como uma oficina mecânica mais próxima, com o diferencial de que não se submetem a uma autoridade financeira central.

Também existem as NFTs, uma sigla para non-fungible token (token não fungível) sendo um tipo de ativo, que assim como no caso das criptomoedas, é desenvolvido pela tecnologia blockchain.

Seu propósito é certificar a autenticidade e exclusividade de determinado item como um ativo único na internet. Com a chegada da web 30, as NFTs serão ainda mais populares, principalmente no contexto do metaverso.

Outra mudança para a internet são os assistentes de voz, que por meio de tecnologias de big data e processamento de linguagem neural, podem ser utilizados por pessoas e empresas, como um fabricante de pelicula de proteção solar para janelas.

A tendência é que essas soluções sejam aprimoradas junto com a inteligência artificial, internet das coisas e machine learning.

Considerações finais

A internet está mudando a sociedade desde que surgiu, mas conforme a tecnologia avança em passos largos, ela se torna cada vez mais imprescindível no mundo todo.

Com a chegada da versão 3.0, muita coisa vai mudar na vida das pessoas e nos processos das empresas. A tendência é que tudo fique mais prático e simples, algo que só a internet pode fazer.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Publicações recomendadas:


Inscreva-se em Nossa News:

Seja notificando sempre que tiver conteúdo novo disponível no meu canal do Youtube ou artigo no meu Blog.

Bruno Devs News


Link Curto para Compartilhamento

Compartilhe esse conteudo nas redes sociais ou por mensagem usando o link curto abaixo. Basta clicar em cima do link para copiar.

bruno.art.br/pb/2595

ID de Referência: 2595

Sugira uma publicação

Envie uma mensagem e sugira um publicação sobre um assunto que tenha dificuldades de resolver.

Clique aqui e entre em contato


Comentários