Saiba como implementar o design emocional na sua empresa a importancia da emocao no marketing o que e pilares do design emocional beneficios como implementar

Saiba como implementar o design emocional na sua empresa a importancia da emocao no marketing o que e pilares do design emocional beneficios como implementar

post

Saiba como implementar o design emocional na sua empresa

Publicado em: 10/02/2023

Categorias: BlogConteúdo

Instaurar uma marca no mercado pode representar uma série de perspectivas importantes dentro de uma lógica estratégica. Nesse sentido, o design emocional pode ser um recurso essencial dentro dessa lógica.

Conforme o tempo foi avançando, as estratégias foram passando por algumas atribuições que, em grande medida, deram a elas uma profundidade e uma complexidade muito importantes.

Cada elemento desses podem, de forma objetiva, instituir algumas possibilidades de realizações estratégicas importantes.

Sustentar, portanto, uma perspectiva de comunicação empresarial que leva em consideração todos os aspectos mais importantes dentro desses meios é vital.

Com o passar dos anos, o que tinha uma perspectivas mais simples, passou a ser exercido de uma forma mais completa.

Nesse caso, a comunicação empresarial é um exemplo bastante amplo dentro dessa questão.

Ela sempre existiu como um fator determinante dentro de uma realização estratégica bem executada.

Sua criação como fundamento de mercado está relacionada ao surgimento da indústria e do marketing de forma mais ampla.

Ou seja, com base em uma produção que excedesse alguns aspectos, era importante gerar envolvimento com os clientes.

Essas orientações poderiam ser emocionais ou objetivas. Independente da forma, era preciso considerar esses fundamentos.

Essa instância foi se fundamentando no curso histórico do século XX e foi ganhando novos contornos na medida em que as mídias se desenvolviam.

A comunicação empresarial, assim como a tradicional, consegue ter uma ampla atuação dentro dos elementos que vão sendo desenvolvidos.

Se o telefone, em uma lógica doméstica, forneceu fundamentos para um contato de longa distância, a televisão teve um impacto para uma perspectiva objetiva.

Assim, todos os novos elementos foram sendo adotados pelas empresas a fim de qualificar ainda mais o consumo.

Se o rádio conseguisse obter bons resultados apenas com o áudio, sua dinâmica aplicada a uma lógica de imagens seria ainda mais amplificada.

Esse argumento, inclusive, é o que garantiu a hegemonia da TV como elemento de marketing na segunda metade do século.

O envolvimento dentro de uma lógica de imagem poderia ser maior e gerar mais desejo e empatia com as marcas.

O século XXI, no entanto, trouxe uma nova realização para a consolidação das marcas em seu período.

A perspectiva emocional passou de uma noção de impacto para uma lógica de interação constante.

Por isso, quando uma empresa vende um uniforme jeans masculino, ela, em grande medida, precisa ter um contato qualificado com o seu público.

Além, claro, da substituição da criação de desejos por um aspecto de atração ainda mais forte.

Essa é a base do inbound marketing como elemento estratégico fundamental no mundo contemporâneo.

Ele, diante de todas as modificações, visa criar uma relação emocional com o cliente no momento certo.

Sendo assim, quando há uma pesquisa por purificador e alcalinizador de água é papel da empresa entender como se apresentar para ele.

A importância da emoção no marketing

Desde quando a publicidade entrou no radar empresarial como uma forma de produzir demanda, a emoção é utilizada.

Ela, na verdade, é uma consolidação de elementos básicos da comunicação e consegue instigar o cliente.

O que pode impactar uma relação empresarial, dentro dessa lógica, por exemplo, pode ser o preço de uma agenda feminina personalizada, porém, em uma lógica de consumo diário outros elementos podem entrar nessa equação.

Todo mundo pode se lembrar de algum teaser de álbum ou trailer de cinema que causou uma certa curiosidade.

Quando uma emissora de televisão faz a tradicional campanha do “vem aí!”, por exemplo, pode ter o mesmo efeito.

Essas dinâmicas, em grande medida, são feitas para instigar o público a querer saber mais a respeito daquilo.

A curiosidade é uma forma bastante significativa de gerar engajamento e sustentar um lançamento.

Já outros elementos emocionais podem ser abordados nas mais diversas instâncias da vida empresarial como um todo.

Se, porventura, uma fábrica de porta de vidro estiver apontando para a segurança de seu produto, isso pode gerar um senso de responsabilidade no consumidor.

No entanto, não são só emoções positivas que podem ou devem ser afloradas dentro de uma lógica publicitária.

Uma campanha governamental alertando para os efeitos do tabaco pode ter um impacto bastante grande.

Logicamente, para divulgar um produto novo, é importante que esses elementos sejam relacionados a algo positivo.

Mas tudo isso vai depender, em grande medida, dos objetivos instaurados pela empresa em questão.

Vender, por exemplo, uma persiana para escritório horizontal pode passar por alguns elementos de nostalgia.

Seja como for, é importante que o emocional seja levado em consideração na hora de consolidar alguns elementos importantes.

O que é design emocional?

É certo que, dentro de uma instância digital, o que faz a empresa reconhecer alguns elementos a respeito de seu potencial é o engajamento.

Esses recursos são importantes, uma vez que mostram o quanto os clientes se importam em interagir com aquela marca.

Normalmente, essa lógica está condicionada a um elemento emocional de instigação a uma ação. Ou seja, isso pode ser norteado por uma identificação e, às vezes, até por um motivo ruim dentro dessa relação.

Há, portanto, alguns elementos significativos que vão fundamentar a contratação de um serviço de poda e jardinagem, por exemplo.

No entanto, essa demanda por questões emocionais não pára apenas na experiência do cliente.

Ela consegue se desdobrar em outras demandas importantes e uma delas é o design de forma geral.

O design emocional é, portanto, uma forma de criar alguns vínculos com o cliente através de uma forma.

Isso pode se manifestar dentro de um layout de site ou, em outra instância, a partir de uma forma de produto.

Seja como for, um cliente de um servidor provedor de internet, certamente, irá considerar o design de suas plataformas para o contratar.

Pilares do design emocional

Diante de tudo isso, é possível compreender melhor a respeito desse tipo de ferramenta a partir de alguns de seus pilares.

Visceralidade

Esse aspecto diz respeito ao envolvimento emocional dentro de um primeiro contato que, via de regra, tem uma consolidação a partir de uma decisão mais intuitiva.

Ou seja, isso se relaciona a uma capacidade do design saltar aos olhos e trazer uma dinâmica de atração que não tem a ver, necessariamente, com a funcionalidade.

Um rótulo transparente personalizado com uma perspectiva bem elaborada pode ser um exemplo disso.

Comportamental

Esse elemento está baseado em um prazer que, também se relaciona com aspectos subconscientes, mas que, em grande medida, tem uma materialização motora.

Sendo assim, uma máquina de fazer suco ou uma airfryer pode se manifestar dentro dessa lógica.

Reflexivo

Já a instância reflexiva tem o objetivo de trazer alguns elementos importantes a respeito de uma memória ou de outros aspectos.

Ele é essencial e precisa ser considerado na hora de propor uma perspectiva de luxo, por exemplo.

Benefícios do design emocional

Para entender ainda mais a respeito dessas dinâmicas, é importante apontar para alguns de seus benefícios mais importantes. São eles:

  • Envolvimento;
  • Memória;
  • Desejo;
  • Fidelização.

Esses são aspectos essenciais dentro de uma lógica de design emocional, uma vez que há uma sustentação muito salutar desses pontos.

Gerar um envolvimento do público com os produtos de uma marca é uma forma de garantir uma sustentação longa do mercado.

Além disso, produzir um aspecto de memória e desejo são formas de garantir uma fidelização importante.

Como implementar o design emocional?

Com base em todos os elementos citados, é possível dar continuidade a algumas dicas para ajudar a implementar essa dinâmica.

Definir um objetivo

Antes de qualquer coisa, é preciso que um objetivo seja bem estruturado dentro dessa lógica, uma vez que é ele que vai garantir que alguns elementos sejam adotados.

Não há como manter uma perspectiva de criação de emoções sem que se tenha em mente quais serão elas.

Contar uma história

Contar uma história através do design pode não ser uma tarefa tão fácil, mas é uma ótima forma de gerar engajamento.

Um simples formato de bolacha recheada que tenha algum aspecto doméstico pode ajudar nessa lógica, trazendo lembranças da infância ou usando do emocional familiar.

Focar no produto

Um outro elemento central para a realização de um bom design emocional é o enfoque no produto.

Ele é uma base de sustentação para tudo que a empresa quer comunicar para além de seus elementos gráficos.

Considerações finais

A evolução do mercado traz dinâmicas naturais de evolução dentro de uma lógica importante de marketing.

O design emocional é mais um ponto que tem a ver com uma técnica e uma demanda específica.

Esses são elementos centrais dentro de uma lógica de engajamento e produção de demanda.

Por essa razão, é importante considerar cada um desses elementos na hora de consolidar uma perspectiva como essa.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Link de compartilhamento

Compartilhe esse conteudo nas redes sociais ou por mensagem usando o link curto abaixo. Basta clicar em cima do link para copiar.

bruno.art.br/pb/2422

ID de Referência: 2422

Sugira uma publicação

Envie uma mensagem para mim, e sugira alguma publicação de algum tema que tenha dificuldades de resolver.

Clique aqui e entre em contato


Comentários