Qual a diferença entre UI e UX design o que é desing flexibilidade as principais diferencas

post

Qual a diferença entre UI e UX design?

Publicado em: 24/10/2022

Categorias: BlogConteúdo

O UI e UX design são dois elementos que, apesar de diferentes, estão ligados à experiência do usuário em alguma plataforma. 

Quando trabalhados em conjunto eles podem oferecer uma melhor experiência, especialmente por serem de áreas que se completam. 

A interface de um site ou aplicativo é algo importante quando se trata de produtos, e por isso, as empresas acabam buscando sempre manter uma boa qualidade para que os usuários possam ser cativados e assim, fidelizados. 

Isso leva a cada vez mais a criação de interfaces que possam funcionar com sucesso. Algo importante e que está ligado ao UI design é a qualidade da interface, da mesma forma que a experiência do usuário está diretamente ligada ao UX.

A compreensão de ambos é fundamental para que um empreendimento de lavagem de sofá a domicilio ofereça uma melhor experiência para os seus visitantes, e desta forma, os bons resultados podem proporcionar uma melhor experiência aos consumidores. 

Ter o conhecimento de divergências que funcionam em unidade, em alguns casos, proporciona que a empresa tenha um destaque em comparação às demais atuantes no segmento. 

O que é UI?

Também denominada como User Interface (Interface do Usuário), a UI é uma representação do que é usado como uma forma de fazer com que o público interaja com o produto, especialmente por meio de dispositivos eletrônicos como computador e celular.

A criação de uma interface deve ser para que os modos de usá-la sejam eficientes e também, agradáveis, de modo que não haja tantos esforços por parte dos usuários para a realização de alguma operação, especialmente se tiver produtos envolvidos. 

O que proporciona que os desenvolvedores criem uma boa interface voltada para compras ou informações sobre persiana vertical com blecaute, é que o UI design contenha uma base feita por meio de entrevistas ou observações do usuário. 

Dentro do universo de UI, alguns princípios básicos ajudam na realização desta estratégia, sendo eles:

  • Visibilidade de status;
  • Relação entre sistema e sociedade;
  • Consistência e padrões;
  • Controle e liberdade para o usuário;
  • Prevenção de erros;
  • Flexibilidade;
  • Design com estética minimalista. 

A informação é algo que o indivíduo possui grandes considerações quando se está tendo alguma experiência, seja na compra de uma franquia de construção civil ou em alguma navegação pela interface.

Este modelo de design deve manter os usuários com uma boa informação sobre o que ocorre, especialmente se houver um acesso ao feedback por um período de tempo estipulado, fazendo com que a experiência seja satisfatória. 

E dentro destes sistemas, é importante que a linguagem esteja alinhada ao que o usuário possui conhecimento, já que termos complicados ou outras formas de explicações longe do conhecido pelo perfil do indivíduo podem gerar um afastamento do usuário. 

Outro ponto que faz parte dos princípios são os controles e a liberdade que o usuário pode ter, mesmo com algumas consistências e padrões característicos de UI, mas ainda sim, mantendo alguma flexibilidade. 

Uma boa estética também é algo que gera impactos positivos para a interface, contudo é preciso saber deixá-la de forma compreensiva e minimalista.

Porque em uma situação de pedido de impressão de livro capa dura, por exemplo, o excesso de informações em uma interface ou muitas confusões com cores pode acabar comprometendo a experiência. 

O que é UX?

User Experience, ou UX, é a forma de interação de como os clientes irão interagir com o produto tanto em ambientes onlines como físicos, de modo que em grande parte das vezes, esta relação ocorre durante um período de vendas ou no pós-venda. 

Os empreendimentos buscam, cada vez mais, oferecer boas oportunidades aos seus clientes, especialmente porque é através deles que a credibilidade da empresa e sua visibilidade no mercado pode aumentar ou diminuir. 

Dentro do ambiente digital, vários fatores acabam contribuindo para que a experiência do cliente se transforme em algo positivo, desde o carregamento de vídeos sobre plotagem de carros propaganda como também, o seu contato com o negócio. 

Portanto, para que esta experiência seja positiva para ambos os lados, é importante que o negócio tenha uma compreensão do público alvo para que as ações envolvendo suas experiências sejam aprimoradas de modo relevante. 

Um dos pontos que pode contribuir para que a experiência do usuário seja positiva, especialmente envolvendo ambientes onlines, são os sites criados no formato responsivos.

Este modelo proporciona que a experiência do usuário quando acessar uma página no computador, celular ou tablet não seja negativa. As interfaces responsivas são algo que pode agregar um valor importante dentro do mercado de atuação.  

Quanto mais um empreendimento priorizar os seus clientes e as experiências que eles possuem tanto dentro do ambiente virtual como de modo presencial, maiores serão as avaliações positivas que o negócio pode ganhar. 

As principais diferenças

Se um empreendimento de auto elétrica para caminhão decide usar UI ou UX design, é fundamental que as principais divergências entre estes dois modelos estejam definidas para que o aproveitamento possa ser benéfico. 

Formas de utilidade

O UX está ligado com questões envolvendo uma ação do qual o usuário terá acesso, sendo assim necessário que as análises de projetos bem como a criação de serviços fundamentais sejam apropriados para quem usufruir do material digital. 

Por outro ponto, o UI está ligado com a parte de fazer com que a navegação seja agradável e que o usuário tenha uma boa experiência ao utilizá-la, de modo que, desde fontes, cores, tipos de layout ou outros detalhes sejam importantes. 

Por isso, embora sendo de aspectos e funções diferentes, é possível ainda se ter um equilíbrio com ambas as partes, porque o UI é focado no design enquanto o UX na experiência que o consumidor irá ter. 

Mas a importância de ter a distinção de um e outro nas suas formas de utilidade é que, o UX tem uma maior ligação com a experiência do cliente, podendo ser algo presencial, algo que não gera oportunidades para o UI. 

Ação e conexão emocional

As ações em torno do UX estão diretamente ligadas com o objetivo de ajudar o usuário com os seus desejos dentro da página, podendo identificar por meio das programações e softwares o que o cliente valoriza para concluir a compra de um produto ou serviço. 

Por exemplo, se a intenção é adquirir uma agenda personalizada advogado que possa contribuir na praticidade do dia a dia, a fabricante do produto identifica como proporcionar a experiência para o usuário após a compra. 

Diferentemente do UI que busca cativar o cliente com uma interface no primeiro momento, que muitas vezes já serve como um cartão de visitas e uma presença digital mais marcante, algo que ajuda também no processo de vendas. 

Especialmente se o indivíduo no momento que usou a página não possuía quaisquer intenções de vendas e por conta da imagem marcante que acabou tendo retornou para a página e efetuou a compra. 

Apresentação e vivência

Tratando-se de apresentação e de vivência, os dois pontos acabam se divergindo quando estão relacionados com o UI e UX. 

Enquanto o UI está ligado com a apresentação que a página irá oferecer para quem busca por uma terceirização de recepcionista, o UX por outro lado, está diretamente ligado em como o cliente irá aproveitar o que irá adquirir. 

A vivência de comprar o produto ou o serviço é algo importante para a empresa, que para se destacar no mercado e obter bons feedbacks que ajudam em compras futuras, acaba buscando sempre melhorar a vivência que o cliente está tendo. 

As ações que uma empresa faz com os seus clientes, reflete em como ela é vista dentro do mercado, por isso, não apenas a apresentação é importante como também a vivência que o cliente está tendo. 

Algo que gera uma maior determinação por parte do indivíduo é se há ou não uma indicação para amigos e familiares que apresentam os mesmos empecilhos que o levou a buscar pelos produtos ou serviços oferecidos por determinada empresa.

Considerações finais 

A interface e a experiência do usuário são um dos pontos que mais podem fazer diferença dentro de um mercado, independentemente do seu segmento de atuação, e embora UI e UX design possam fazer complementos, possuem características diferentes. 

Seja pela apresentação que o usuário recebe em um primeiro momento, ou os pontos que acarretam em mais ações, as formas de usar essas estratégias devem ser bem elaboradas pela empresa. 

Para que, quando o cliente desejar comprar um produto ou serviço assim como obter informações, a experiência e a imagem que a empresa irá oferecer não seja prejudicial para o nome da marca. 

Observar as oportunidades e compreender o que pode gerar uma oportunidade dentro do mercado é fundamental, fazendo com que assim, a relevância e a visibilidade sejam mantidas de uma forma estável. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Link de compartilhamento

Compartilhe esse conteudo nas redes sociais ou por mensagem usando o link curto abaixo. Basta clicar em cima do link para copiar.

bruno.art.br/pb/2093

ID de Referência: 2093

Sugira uma publicação

Envie uma mensagem para mim, e sugira alguma publicação de algum tema que tenha dificuldades de resolver.

Clique aqui e entre em contato


Comentários