post

Design thinking: saiba o que é, e como aplicar ao seu negócio

Publicado em: 10/08/2022

Categorias: BlogConteúdo

Design thinking é uma abordagem que pertence ao pensamento criativo, e por meio dela é possível organizar as ideias e gerar soluções para os problemas presentes no dia a dia das organizações.

Para que uma empresa realmente se mantenha ativa e competitiva no mercado, é muito importante que saiba inovar e encontrar soluções criativas para seus problemas.

Justamente, por isso, a maioria dos cargos envolve tomadas de decisão e são preenchidos por pessoas criativas e com bom raciocínio crítico. Mas, mesmo os gestores mais experientes podem ter algumas dificuldades se o ambiente for inapropriado.

Um dos maiores deveres das organizações é oferecer as condições necessárias para que os profissionais possam conduzir o negócio, e uma das formas de garantir um ambiente apropriado é por meio do design thinking.

Entretanto, entre os empreendedores que estão começando agora e que ainda não têm muita experiência, é normal que existam muitas dúvidas sobre o assunto. Se este é o seu caso, não deixe de ler este artigo até o final.

Vamos explicar o conceito de design thinking, explicar a importância de investir e como ele pode ser aplicado em seu negócio.

Entenda o que é design thinking

Design thinking se refere ao pensamento crítico, tendo como objetivo organizar as ideias e estimular tomadas de decisão que fomentem o conhecimento. Não se trata de um método específico, mas da maneira como a empresa aborda seu cotidiano.

Isso quer dizer que ele não oferece uma fórmula específica para que seja implantado. Na verdade, cria todas as condições necessárias para gerar ideias e as melhores maneiras de aplicá-las.

Dentro de um fabricante de perfis para drywall, o processo é realizado de maneira coletiva e colaborativa, tendo como propósito reunir o máximo de perspectivas diferentes que houver.

A aplicação do design thinking também é muito variada, tendo em vista que as empresas costumam usar esse recurso para solucionar diferentes problemas, independentemente de qual seja.

Com base em diferentes perspectivas, a corporação consegue ter um entendimento completo sobre a situação.

Essa estratégia também pode ser usada para elaborar produtos e serviços, por meio de reuniões com representantes de todas as áreas. Isso ajuda a agregar valor ao item e aumenta as chances de sucesso.

O fato é que independentemente de qual seja o objetivo ao utilizar essa prática, uma situação é diferente da outra, assim sendo, a empresa pode conduzir sua aplicação de maneiras diferentes.

Importância do design thinking

O ideal é que os negócios avaliem seus investimentos com base no retorno obtido com eles, e é exatamente aqui que entra o design thinking.

Ele possui um custo de implementação reduzido, mas ao mesmo tempo traz muita vantagem competitiva para o negócio. Nesse cenário, uma das maiores vantagens de investir nele é que o método pode se transformar no diferencial necessário da empresa.

Uma autoescola especializada em habilitação de carros vai conseguir se destacar em meio aos concorrentes e conquistar uma fatia maior do mercado em que atua, potencializando seus lucros.

Mas, esse processo envolve diferentes pontos de vista, por isso, é necessário que colaboradores de todas as áreas da corporação participem de sua realização.

Isso traz um resultado muito positivo para a companhia, uma vez que os profissionais se sentem valorizados e conseguem alcançar uma produtividade satisfatória.

Eles também vão se sentir mais integrados uns com os outros, o que aumenta a empatia e a colaboração. Consequentemente, os impactos serão muito positivos para o andamento da organização.

Entretanto, a principal vantagem desse método é sua eficiência em encontrar respostas para problemas e questões importantes, fazendo com que o negócio alcance a excelência.

Como aplicar o design thinking na empresa?

Se o objetivo de uma empresa de manutenção de celulares Samsung é resolver um problema, primeiro ela precisa compreendê-lo por completo. A partir disso, vai aplicar o design thinking por meio de 4 etapas. Veja:

Imersão

A primeira coisa a ser feita é compreender por completo o que está afetando a organização, e uma das melhores maneiras de fazer isso é por meio da análise SWOT, que identifica 4 aspectos importantes. São eles:

  • Ameaças;
  • Oportunidades;
  • Forças;
  • Fraquezas.

Por meio dela, a empresa vai visualizar a questão, tanto do ponto de vista interno quanto do ponto de vista externo.

Durante a aplicação dessa análise, também é muito importante coletar feedback dos clientes, analisar como está o comportamento dos funcionários e compreender a política organizacional da companhia.

Depois que você tiver um conhecimento completo sobre a corporação, será capaz de criar soluções que realmente possam ser utilizadas.

Só que mais do que avaliar os processos internos, uma empresa de locação de local para formaturas deve compreender a situação política e econômica do país, quais são as ações de seus concorrentes, entre outras informações.

Ideação

A segunda etapa da aplicação do design thinking é conhecida como ideação. Após o processo de imersão, a empresa já identificou o que precisa melhorar e os pontos que podem ser deixados como estão.

Durante a etapa de ideação, é necessário produzir ideias que realmente trarão as melhorias necessárias. O gestor deve trazer ideias provenientes da utilização de técnicas de big data, pois elas aumentam a eficiência da aplicação.

Feito isso, chegou o momento de reunir as equipes necessárias e fazer um brainstorming, o exerci tipo de reunião incentiva o compartilhamento de ideias diferentes.

Prototipação

Quando já tiver uma boa quantidade de ideias relevantes, é necessário começar a filtrá-las para escolher aquelas que têm mais chances de sucesso.

Um fabricante de fone com microfone personalizado precisa reduzir o risco de falhas, e para isso, nada melhor do que criar protótipos antes de investir na execução da ideia.

Supondo que a empresa esteja desenvolvendo um novo produto, o ideal é criar uma versão que não seja definitiva. Ela será testada, e com base nos testes realizados, fica mais fácil decidir se ela será finalizada ou se precisa de alguns ajustes.

Agora, se o propósito é desenvolver um serviço, os protótipos podem ser mais abstratos, como no caso de simulações e representações gráficas.

Desenvolvimento

Depois de realizar todos os testes e fazer os ajustes necessários, chegou o momento de tirar as ideias do papel e colocar tudo para funcionar.

Se o projeto for o lançamento de um produto, é necessário trabalhar em todas as estratégias necessárias para atrair a atenção do público, evitando que a solução caia no ostracismo.

Dentro de um fabricante de sacos para hambúrgueres, essa etapa envolve as equipes de comunicação e publicidade. A missão é vender o produto para o público e fazer com que ele seja aceito pelos consumidores.

Mas, é importante dizer que o design thinking não termina nesta etapa, tendo em vista que a companhia precisa monitorar constantemente o processo para avaliar o que deve ser melhorado e o sucesso da operação.

Ferramentas que você pode usar

Durante esse trabalho, existem algumas ferramentas que a empresa pode utilizar. Dentre elas está o brainstorm, que nada mais é do que uma dinâmica de grupo que estimula o compartilhamento de ideias sem julgamentos.

Mesmo que algumas sugestões pareçam ruins, elas precisam ser mantidas, pois servem como uma maneira de fazer surgir outras ideias.

Para que o brainstorm de um fabricante de toldos articulados tenha resultado, o responsável precisa tomar algumas providências.

Por exemplo, os participantes devem saber qual é o tipo de problema a ser solucionado, pois isso permite que se aprofundem em pesquisas e leituras que vão incentivar a criatividade.

Outra ferramenta muito útil são os mapas mentais, pois eles ajudam a organizar e desenvolver pensamentos e ideias, tendo como foco uma visão completa do processo criativo.

É necessário usar uma ideia central e destacá-la e com isso criar um tipo de fluxograma que vai exibir ideias secundárias. Para facilitar sua aplicação, uma empresa de serviços terceirizados pode usar recursos gráficos.

Por fim, nada impede que a companhia envolva os consumidores em seu processo criativo, algo muito comum depois da chegada do marketing 4.0.

Essa alternativa é válida porque o público moderno enxerga maneiras de personalizar as soluções, o que enriquece ainda mais a experiência. Inclusive, os próprios clientes podem trazer ideias com base em um ponto de vista diferente.

Considerações finais

Investir em design thinking é uma estratégia que pode mudar completamente os rumos da empresa. Esse processo ajuda a encontrar soluções eficientes para vários problemas e questões, como o lançamento e desenvolvimento de produtos e serviços.

Neste artigo, você entendeu um pouco mais sobre seu funcionamento, como colocá-lo em prática e todas as vantagens que podem trazer para o negócio, independentemente de seu porte ou segmento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Link de compartilhamento

Compartilhe esse conteudo nas redes sociais ou por mensagem usando o link curto abaixo. Basta clicar em cima do link para copiar.

bruno.art.br/pb/1900

ID de Referência: 1900

Sugira uma publicação

Envie uma mensagem para mim, e sugira alguma publicação de algum tema que tenha dificuldades de resolver.

Clique aqui e entre em contato


Comentários